280 | Quando se está só…

Solidão é o estado de quem está solitário ou em isolamento, que encontra-se desacompanhado e sem ninguém ao seu lado, e são nessas horas, quando se está só, que o silêncio é muito mais profundo, as noites são mais longas e o frio é mais intenso; São nessas horas que até a própria sombra parece estar mais junta, como se soubesse quando se está só. 

Na solidão da noite e quando se está só, um grito é desespero, o sussurro é loucura, o estalo mete medo; todos os pequenos barulhos parecem trovoadas que sacodem as noites e espantam o silêncio, quebram o silêncio com imensas algazarras.

Só quem viveu em estado de solidão sabe a dor que é não ter com quem desabafar, chorar ou trocar confidências, lamentar e não ter com quem lamentar-se, chorar no vazio da solidão, prantear sem ter alguém para te consolar.

Nas profundezas do Silencio se ergue uma voz, um lamento, um pranto, se ergue solitariamente um profundo desespero, mas quem vai ouvir?

Todo esse cenário caótico na alma angustiada e aflita desaparecem quando temos a consciência e a certeza de que Ele sempre está por perto, como um amigo de braços abertos sempre pronto a nos ouvir, consolar, aconselhar e acalmar… Ele prometeu que estaria conosco nas maiores profundezas, andaria conosco mesmo no Vale da Sombra da Morte e nunca nos abandonaria.

Seu nome? JESUS.

Léo Vilhenna

Anúncios