156 | Amados imiteis o que é bom: Quarto de Guerra

Na 3ª epístola de João no capítulo 1 versículo 11 diz assim: ‘Amados, jamais imites o que é mau, mas sim o que é bom. Aquele que faz o bem é de Deus; aquele que pratica o mal não conheceu a Deus.’

Imitar é repetir, copiar, seguir o exemplo, fazer a mesma coisa e o filme Quarto de Guerra impactou tanto a minha vida, que aproveitei que tinha um quarto sobrando no meu apartamento, e fiz o meu Quarto de Guerra particular.

Ficou do jeito que eu queria e o melhor, comprei tudo da melhor qualidade para oferecer para Deus o melhor, além do meu coração, da minha alma, da minha vida e dos meus joelhos dobrados aos pés da cruz de Cristo.

Tem sido momentos de muita intimidade com o Senhor e Ele tem tratado muito da minha vida, do meu caráter e tem trazido ao meu coração as revelações que eram obscuras em minha vida, ou seja, coisas e acontecimentos que eu não entendia tem sido revelados pelo poder de Seu Santo Espírito. Tem sido momentos muito preciosos com Deus. Não me arrependo nem um pouco de ter feito uma Quarto de Oração, um Quarto de Guerra, o que eu me arrependo é de não ter feito antes.

Agora são 04h52 da manhã desta Segunda-Feira e eu já investi o meu tempo em uma conversa a sós com o Senhor, no meu lugar de refúgio. Agora sim, posso começar o meu dia e trabalhar contando com a presença e a intimidade de Deus. 

Especialmente hoje, eu estou com a certeza de que DEUS jamais perdeu o controle de tudo o que acontece em minha vida.

Léo Vilhena
12/03/2018

‘Os planos que foram embora
O sonho que se perdeu
O que era festa e agora
É luto do que já morreu
Não podes pensar que este é o teu fim
Não é o que Deus planejou
Levante-se do chão, erga um clamor
Restitui, eu quero de volta o que é meu
Sara-me e põe teu azeite em minha dor
Restitui e leva-me às águas tranquilas
Lava-me e refrigera minh’alma
Restitui
Os planos que foram embora
O sonho que se perdeu
O que era festa e agora
É luto do que já morreu
Não podes pensar que esse é teu fim
Não é o Deus planejou
Levante-se do chão, erga um clamor
Restitui, eu quero de volta o que é meu
E o tempo que roubado foi
Não poderá se comparar
A tudo aquilo que o Senhor
Tem preparado ao que clamar
Creia por que o poder de um clamor pode ressuscitar
Restitui… eu quero de volta o que é meu’

 

 

Anúncios